Thursday, April 17, 2008

Sem grana

Como eu contei outro dia, ando dura como há anos não era. Exagerei no cartão de crédito, entrei no curso de espanhol e na academia sem colocar no papel quanto sairia isso para o meu (parco) orçamento e, ainda por cima, me descabelo com as promoções quase-vantajosas da Gol Linhas aéreas. Resumindo, minha vida financeira está um caos.

E de repente eu me vejo fazendo contas para saber se posso ou não posso tomar um chope com os amigos. É verdade o que dizem, que depois que você se acostuma com um padrão de vida, descer desse patamar é quase impossível. Todo o problema é que meus gastos fixos aumentaram consideravelmente, mas meus hábitos insano-econômicos continuam os mesmos. Ainda é difícil resistir a uma liquidação mega power. Ou a uma balada que promete ser inacreditável. Ou a uma viagem no fim de semana. É muito, mas muito difícil mesmo, não cerder à minha alma de milionária.

Bom, com esse baita tombo financeiro que eu levei, estou reaprendendo a viver na base dos cálculos. Confesso que ainda dou algumas escorregadelas, que estão me custando minha queriada e suada poupança, mas já consegui fazer um pequeno manual para tempos de crise.
A saber:

1 - Economizar no almoço
Vou almoçar no bandeijão ao invés de dar pinta no restaurante onde os diretores da empresa se reúnem. Como sou metida a besta, adorava comer no meio dos ricos. Agora vou pra junto da plebe e garanto uns troquinhos a mais pro chope de fim de semana.

2 - Ir ao cinema às quartas
Como todo mundo sabe, quarta-feira é o dia mais barato para se ir ao cinema - pelo menos no Rio e em SP. Reservei essa noite pra me atualizar cinematograficamente. A preferência é por cinemas de rua, porque aí não tenho que pagar estacionamento de shopping.

3 - Chopes, só no fim de semana
Acabou essa história de encontrar os amigos de segunda a quinta. Até porque, com a minha atual escala da semana, eu nem tenho tempo pra isso mesmo...

4 - Fazer programas diurnos
Praia não gasta nada. Paineiras também não. Jardim Botânico até gasta um pouquinho, mas nada que se compare ao que eu costumo gastar no sábado à noite.

5 - Esquecer, por um tempo, mega baladas

6 - Esquecer, por um tempo, comprinhas deliciosas.

7 - Esquecer, por um tempo, passagens de "promoção" da Gol e encarar Rio-SP de ônibus mesmo.

8 - Tentar cozinhas receritas incríveis em casa
Eu juro que o processo é divertido, mesmo que o resultado final fique uma merda. Se ficar muito ruim mesmo, do tipo incomível, dá pra comprar uma pizza no Zona Sul, que é bem baratinha, e tem pertíssimo da minha casa. Mas, na boa, eu nunca fiz uma comida incomível. Mais ou menos, tudo bem. Incomível, jamais!

9 - Chamar a galera pra casa ao invés de ir pra rua.

10 - Sentar a bunda em casa e aproveitar para ler todos os livros que estão pendentes.
E olha que são muitos. Eu mal dou conta da Rolling Stone mensal!

Pelos meus cálculos, em junho eu to bem de novo. Mas aí começa a saga de juntar dinheiro pra viajar pra Tóquio.
Mas isso é outra história. E eu já cansei de chorar por ser pobre por hoje. Tá de bom tamanho já, né?

1 comment:

Massashi Hosono said...

Você é incrível!! E não é "receritas" e sim "receitas". rsrsrs :)