Thursday, June 29, 2006

Menos um bom show no país

Podem chorar os amantes da cultura pop: Madonna não vem mais. Desmarcou, na cara e na coragem, e deixou a gente orfão de mais um bom show. Desde o Tim festival do ano passado (beleza, não faz tanto tempo asim, mas faz quase um ano!), não vejo um bom show. Aliás, não vi mais nenhum show, bom ou ruim, a não ser os de duas bandas bizarras que tocaram no cantinho da Fosfobox, aquela boate que é tão underground, mas tão underground, que tem cheiro de banheiro entupido.

A vida é muito cruel comigo. Houve um tempo em que eu tinha todas as melhores bandas do mundo a meus pés, nos melhores teatros, com balcão e frisa e cortina vermelha. Era o tempo em que eu morava em NY. Em seis meses passaram pela cidade PJ Harvey, Tori Amos, Radiohead, Bjork, John Spencer & the Blues Explosion, e tantos, tantos outros. Destes, eu só consegui assistir ao histórico show da PJ, realizado em um teatro mega luxuoso de Manhattan. O resto eu não consegui/ não tinha dinheiro para o ingresso, pobre de mim.

Ainda fico incomodada em observar como filmes e discos e peças e shows demoram a chegar ao Brasil. Ou não chegam nunca. Pessoas minimamente ligadas ao que acontece no mundo ficam chupando dedo na hora de ver um nome artístico diferente por aqui. O que resta é nos contentar com os campeões de bilheteria - estes sim, trazidos a peso de ouro para entreter as massas latinas. A gente tem que levantar as mãos pro céu, é bem por aí.

Só que depois da experiência do show dos Rollings Stones, decidi que estou fora do esquema Arena Rock. To velha, sei lá. Ando preferindo shows de bandas bizarras da minha própria cidade. Mesmo que sejam em boates que não têm lá um grande perfume no ar.

1 comment:

Cibele said...

Pois é... a gente não pode nem se dar ao luxo de ser orgulhosa, ou perde a (possível) única chance de assistir a qualquer banda/peça/evento, mesmo que estejam séculos atrasados... Lembro quando contei a um amigo americano, toda feliz, que iria ao show do Pearl Jam. Ele disse... "nossa... que ultrapassado!" E não adianta ficar arrasada... melhor é ir, fingir que está adorando (que com aquela multidão, me desculpe... é inviável) e agradecer na saída. Enquanto isso, fico aqui sonhando com a vinda de Arctic Monkeys (daqui uns 2 anos, quem sabe, com sorte)... e meu consolo é que sempre teremos Paris... oops... ou melhor, sempre teremos May Mess in Rio e isso é melhor do que Madonna. Daniel vai ligar pra ela e tentar combinar alguma coisa. Essa do jogo seria TUDOOOOOO!!! Tadinho desse namorado... ele é tão querido... pobre homem! Por outro lado... ele sim, sempre terá Paris. Beijo grande, super Bruna!