Wednesday, June 28, 2006

Lygia, a melhor



Foto: "Você sabe o que é clitóris? A resposta está muitas vezes na ponta da língua!"
Frase romântica encontrada em uma casa de Paty, RJ, levando em conta que sexo é amor.

Há um tempo venho amargando a sindrome de abstinência de um livro bom. Tenho uma lista lá em casa que ainda não peguei para ler, mas acontece que em vários livros parei na página 20. Não dava para continuar, eu achava que era perda de tempo e tal... acabava por não ler nada.

Até que outro dia fui tomar um café na Argumento e pensei: dane-se todo o meu esquema de guardar dinheiro. Vou comprar um livro.

Eu tenho esse problema com livrarias. Basta pisar em uma que me dá a maior vontade de sair de lá com uma sacolinha. É tipo vício mesmo. E quando compro um livro novo fico que nem criança quando ganha um brinquedo: não consigo nem me concentrar direito no atual romance, morrendo de vontade de passar para a próxima trama.

E foi assim que eu comprei um livrinho de bolso com contos da Lygia Fagundes Telles. Para mim, ela é a melhor escritora brasileira viva, com uma maneira muito única de enxergar o mundo. Uma vez fui vê-la debater sobre seus clássicos preferidos na Feira Literária Internacional de Paraty, e saí ainda mais apaixonada por ela. A senhorinha é uma loucura, acreditem.

Todo mundo deveria ler "Pomba Enamorada". É uma das coisas mais lindas que alguém já pôde ter escrito. O que ela conta faz total sentido e é triste sem ser piegas. Mas, na minha cabeça, tem um final feliz.

Já acabei de ler os contos da Lygia, e passei pra um livro do Henry MIller sobre uma viagem de um ano que ele fez pela Grécia. Ao mesmo tempo, etsou vendo as agruras femininas da chinezinha chamada Mian Mian, que deve ter sido de onde eles tiraram o nome daquele restaurante no Rio. E depois, não tenho mais nada pra ler.
Por isso, aceito sugestões.

1 comment:

Gabriela said...

Nossa, essa Mian Mian achei uma chata !
Eu também tenho sérios problemas com livrarias. Não consigo sair sem uma sacolinha básicaaaa.
Eu li há pouco o Tete a tete, da relação do sartre com a Simone. Amei, altamente recomendado. Li tb um africano, chamado J. Coetze, que a ana me deu de presente, gostei muito. "Desonra". Li tb um chamado "Mãos de cavalo" de um escritor gaúcho chamado Daniel Galera. Aliás, eu sou fã numero 1 dele !!!!
bj