Friday, October 14, 2005

Uma noite para cortar os pulsos

Na próxima sexta eu vou cortar os pulsos. Aviso logo para que depois ninguém fique surpreso com os meus pulsos cortados, já que meus amigos têm mania de achar que eu sou otimista (não sei bem quem inventou isso, mas a verdade é que eu peguei a fama, e agora está difícil de largar). Mas então, semana que vem estarei sozinha no quarto, sem companhia de amigos, porque todos eles estarão no show dos Strokes.

Já foi o tempo que eu me preocupava com shows perdidos. O pior deles foi o dos Beatsie Boys, quando tocaram no Rio e o meu pai não me deixou ir porque era ano de vestibular. Longínquos 1993. Na época pensei: "what the hell, uma hora os caras voltam". Mas eles nunca mais voltaram, e eu lembro com amargura da apresentação tão cobiçada que eu perdi.

Ano passado a história se repetiu, mas com uma sutil diferença: perdi a vinda dos Pixies, só que dessa vez foi por causa de trabalho e não por causa do meu pai. Tinha ficado uns bons meses na rua da amargura, e quando finalmente algum trabalho apareceu, eu tinha que começar a labuta no mesmo dia da apersentação dos caras lá em Curitiba. Dessa vez pensei: "Que coisa adulta", o que é sempre pior que pensar "what the hell". E os caras não vão mais voltar.

Agora é a vez dos Strokes. Não me perocupei em comprar os ingressos - que acabaram em quatro dias, por sinal - porque tinha uma viagem marcada. Os dias passam e a minha viagem é transferida para uma semana depois. Mas daí é tarde demais. Não existem mais ingressos disponíveis, e todos os meus amigos - to-dos - estarão lá.

Bom, pode ser que eu não corte os pulsos na próxima sexta e decida, ao invés da investida dramática, ir ao cinema. Ainda não sei. Até lá eu me decido.

2 comments:

Anonymous said...

Idiotaaa!
e eu achando que era um texto sério!!! ¬¬'

bruna paixão said...

Vc acha mesmo que se eu fosse cortar os pulsos eu iria escrever no blog antes? Se eu fosse cortar os pulsos, o faria sem avisar ninguém. Idiota é quem escreve textos sub malditos na net sobre pseudo suicídios