Thursday, January 27, 2011

O preço do bom gosto

Deu no Globo on Line: João Gilberto não quer sair do apartamento que aluga no Leblon há 15 anos. Ele paga oito paus por mês pra uma condessa que mora em Paris, e que por alguma razão está sentindo falta do seu cafofo na General Urquiza. E aí o nosso ídolo mandou avisar (notem aqui um toque de desprezo digno de Odete Roitman) que não vai sair de lá. E pronto.
Resultado: recebeu uma intimação fofa pra deixar o imóvel em 15 dias.

Agora, o que me chamou a atenção em tudo isso foi: se o joao Gilberto não tem apartamento próprio no Rio de Janeiro, quando é que eu vou ter o meu?

Pra quem não entendeu ainda, é bom explicar direito: preço de imóvel no Rio é preço de Manhattan, Paris e outros lugares que a gente sempre ouviu falar que são impossíveis de se morar. E não só os preços dos apê são inacreditáveis. Os jantarzinhos, os teatros, os chopes, as roupas, e tudo o mais que faz a nossa existência pós yuppie aturável estão pela hora da morte pra quem, como eu, tem bom gosto mas não tem uma conta bancária que acompanha such a good taste.

Sim, eu to em crise. Porque com o meu salário não dá pra bancar um conjugado fedorento em Copacabana, e eu nem ganho tão mal assim. Não ganho bem, mas ganhar mal, no Brasil, significa ganhar mal-pra-caralho-a-beça. E eu já não me enquadro neste grupo.

Quando eu fui pra Paris, descobri que os franceses vivem muito melhor do que eu... pagando menos. Eles têm melhores restaurentes, melhores opções de mercado, melhores grifes, são magros e têm cabelos lindos. Tenho uma inveja negra das mulheres francesas. Dava pra elas serem menos chiques? Eu me sentia um patinho feito com várias camadas de roupa no meio daqueles sobretudos parisienses.
E, se juntasse o preço das minhas roupas ali, não ficava muito atrás dos sobretudos classudos delas.

5 comments:

Anonymous said...

"such good taste". sem o "a".
se vamos escrever em inglês(?) não assassinemos a língua, obrigada.

Beatriz Zandonadi said...

Não entendo "seres" que entram para ler blogs alheios e ficam corrigindo o texto. Que tal ter um blog próprio, tão gostoso de ler como este da Bruna, e se preocupar com o próprio texto. Nem coragem de assinar tem. Aff...

bruna paixão said...

Cara professora anônima,
peço desculpas pela preposição mal colocada na expressão em inglês do texto. Vou tentar não assassinar a língua da próxima vez. hahahaha!

E, Bia... Os comentários dos anônimos sempre me deixaram curiosa. POrque o fato é que a pessoa se incomoda tanto, mas tanto, que ela precisa de qualquer maneira deixar um comentário agressivo. E dá um certo trabalho isso! Afinal, a gente tem que ler o texto todo, esperar a janelinha abrir, escrever o comentário e postar! Quer dizer, eu não deixaria um comentário assim em um blog de alguém que eu não fosse com a cara... Não valeria o esforço!
De modo que esse comentário reforça a minha teoria de que não há maior elogio que o dos desafetos.
E, veja bem, em todo o texto, tudo o que ela pode falar foi sobre a preposição mal colocada. Sendo assim, o texto deve estar bem direitinho, porque não houve mais nada pra ser criticado.
A professora anônima (eles sempre são anônimos...) me fez um baita de um elogio :)

bastaestarvivo said...

haha,vc já tem um atributo que a maioria dos escritores, bons e/ou runins,não tem:sabe lidar com a crítica.rs. Mesmo ou principalmte as sem noção...
vc não falou nada sobre o hanif k.
não leu, leu e gostou, não gostou?
é que as leituras que vc comentava aqui muitas vezes sempre me davam boas idéias.
abs
Adelson

bruna paixão said...

Puts, gente, e não é que o "a" da expressão em inglês não é uma preposição, e sim um artigo?!?!
Realmente, eu não sei porra nenhuma de gramática inglesa!!