Friday, July 21, 2006

Sem tema, sem posts

Ai, que preguiça de escrever no blog. Que preguiça. Checo a data do meu último post e - surpresa - faz um tempão. E olha que eu já pensei em um monte de assuntos pra postar, mas depois que algumas horas passam as idéias se esvaem... Por isso que eu tenho que andar com um caderno debaixo do braço. E que pena que é não poder escrever enquanto eu dirijo.

Já cogitei de escrever sobre novela, que é uma coisa boa de assistir, porque você não pensa muito e depois ainda tem sobre o que conversar no trabalho. Ando assistindo à nova novela das 9h, aquela que se passa no Leblon e que faz a gente acreditar que morar lá é tudo de maravilhoso. Só não falam que o Leblon dá uma certa preguiça (que nem a de escrever no blog, sabe) de ter tudo muito arrumadinho e plástico demais, com corpos esculturais aqui e ali, e litros de leite 30% mais caros que nos outros supermercados do Rio. Nem fui eu que disse isso, mas sim uma verdadeira moradora do bairro, que anda cansada de tanta beleza. Acho que dá pra cansar da beleza se ela não é natural, entende?

Depois pensei em escrever sobre a minha mania de chorar por tudo, o que já rendeu até o apelido dado pelo Ninja de Atriz da Globo (como se as minhas lágrimas fossem atuação! Nem todas, poxa...). O texto ia se chamar "Desidratada", e ia falar que eu choro vendo Jornal Nacional, novela (de novo) e filmes e livros e tudo o mais. Ia até ter uma parte bem bonita relacionando lágrimas com fazer amor. Mas depois eu me liguei de que não uso o termo 'fazer amor' para nada, mesmo que o faça, e daí fica falso, parecendo livro traduzido.

Ontem à noite, voltando da Matriz, me ocorreu um outro post. Seria sobre redescobrir prazeres, como festas de rock numa noite Sex and the City, beber whisky com Red Bull e voltar dirigindo a 110 por hora (sóbria, juro que sim). E enquanto eu voltava pra casa de madrugada cortando os poucos carros que ainda se aventuram à noite no Rio, escrevi mentalmente um texto lindo e bem colocado. Mas agora... Olha aí.

Tudo o que tenho é um post sobre outros possíveis posts que nunca chegarão a existir.

4 comments:

Anonymous said...

olá. sou uma moradora que não concorda com os adjetivos dados ao leblon. não vejo corpos mais plásticos no leblon do que na barra ou ipanema, por exemplo. na verdade vejo muito de tudo um pouco e acho que tem sua graça sim. a variedade de ter tudo perto da sua porta é o que faz do leblon um bairro maravilhoso de se viver. lindo e muito mais verdadeiro do que o da novela (ainda que eu não assista).
saudade de vc. vamos na moo amanhã?
beijo! lui

bruna paixão said...

Lui! Eui entendo o que vc diz, acho que vc realmente aproveita o seu bairro... Acho o Leblon bem legal, mas é que às vezes a coisa é toda muito glamurizada, sabe? Ah, cara, o Leblon tem favela, tem pivete e tem apartamento ruim como em todo bairro do Rio... E vc nao pode negar que comprar leite lá é mais caro sim :p
Outro dia fui tomar uma média com pão na chapa no Rio LIsboa e paguei tipo 5,00... Ui! Facada!
Só não me pergunte o que eu, uma Jacarepaguense/laranjeirense fazia por aqueles lados...
beijos e saudades mesmo!

maybe said...

Meninas, saudades de doer de vcs duas. Olha Bruna, eu adorei esse post porque me identifiquei absurdamente com a parte do choro e da novela. Desde que saí do Rio de Janeiro e fiquei cinco longos meses de férias comecei a assistir a maldita. Achava que era a falta do que fazer... Mas agora que moro longe daí, qq pedacinho do Leblon com Bebel Gilberto ao fundo me faz chorar de saudades... Gosto de ver as ruas, os lugares que a gente conhece e tal. Mas novelísticamente falando acho que o Manoel anda pegando meio pesado em alguns textos... umas coisas muito bizarras ou eu que ainda acho que o mundo é mais cor de rosa do que a novela... aaaaa me desculpe o texto... estou meio zonza hoje... saudades mil... beijos!

Leo Fiorito said...

legal o post, eu me identifico com essa falta de posts, ou excesso de possíveis posts, que chegam a existir muito rápido, no pensamento, e que talvez se publicados instantaneamente (alô Blogger, alguma função nova mentalizadora?) fizessem mais sentido do que depois da poeira baixada....
O Leblon é muito legal sim como bairro, é bonito, plástico sim...mas o que me incomoda de verdade é o fato de que me parece que o Leblon é o último bairro do Rio, algo que será Copacabana em breve, ou um planeta à parte, como a Barra e Recreio, que tem suas qualidades e defeitos, mas que não representam a realidade do Rio como um todo, e tampouco como um pedaço da cidade "maravilhosa".

beijos